marketingLEGAL   « Voltar

Falhas inaceitáveis em sites de escritórios

Marco Antonio P. Gonçalves


Recentemente participei novamente como professor do curso de extensão Gestão Estratégica de Departamentos Jurídicos e de Escritórios de Advocacia, em Porto Alegre, falando sobre um tema que considero essencial, embora seja incompreendido/ignorado pela grande maioria dos advogados: estratégias de presença na internet.

Dessa vez trouxe muitas novidades, inclusive uma lista atualizada de falhas de todos os tipos encontradas em sites de escritórios de advocacia:

  • Site/e-mail sem domínio próprio;
  • Ausência de nomes dos advogados;
  • Ausência de e-mail de contato;
  • Nomes de advogados em letras maiúsculas;
  • E-mail separado do perfil profissional;
  • Perfis profissionais apenas em Word ou PDF;
  • Falta de clareza sobre o tipo de cliente atendido;
  • Ausência de indicação de localidade;
  • Anúncios de concorrentes;
  • Lista nominal de clientes;
  • Páginas sem título;
  • Uso de "stock photo";
  • Campos de formulário visualmente mínimos;
  • Avisos do tipo “em breve novo site”;
  • Avisos do tipo "espaço em construção";
  • Site com design jurássico (década de 90);
  • Site “fantasma”;
  • Falhas técnicas de qualquer tipo (links quebrados, imagens quebradas, caixa postal cheia, e-mail inexistente, erro de banco de dados, formulário não funcional etc).

É claro que existem mais falhas do que as listadas acima, mas essas já mostram o quanto ainda é preciso evoluir no assunto. Para quem se preocupa, é só imprimir esse post e visitar o seu site (ou o da concorrência) para verificar quantos "bullets" serão marcados.

Em suma, talvez uma dúvida relevante que permanece é a seguinte: advogados têm o hábito de visitar os sites de seus escritórios? Está aí certamente um bom começo...

Sobre o post

Post originalmente publicado no blog marketingLEGAL em 09/06/2008.

Novidades por e-mail

Assine o feed RSS ou informe seu e-mail para receber as novidades:



Compartilhe



Em destaque

Estudo brasileiro sobre o relacionamento entre departamentos jurídicos e escritórios de advocacia


Facebook




Twitter

© 2007-2017. Todos os direitos reservados.