marketingLEGAL   « Voltar

A importância de escrever artigos

Marco Antonio P. Gonçalves


Um dos caminhos mais recomendados para um advogado divulgar o seu nome no mercado é através da redação de artigos. Escrever artigos talvez seja a forma mais representativa de divulgação, embora seja uma das mais trabalhosas. Refletem o pensamento dos advogados que os escrevem e servem como projeção para o advogado e seu escritório, e de maneira totalmente ética.

Advogados atuam boa parte de seu tempo redigindo textos, o que os predispõe naturalmente a escrever artigos. Mas é preciso ter cuidado, pois artigos escritos para o público em geral devem fugir do “juridiquês”, caso contrário serão ignorados ou filtrados pelos leitores. Artigos em “juridiquês” só são aceitáveis se veiculados em publicações especializadas, voltadas para um público formado basicamente por advogados. Para escritórios que atendem empresas, é preciso ter em mente que muitas vezes os artigos serão lidos por advogados que chefiam departamentos jurídicos. Mesmo para esse público é preciso evitar o “juridiquês”, pois são advogados que já estão muito mais para executivos de negócios do que para advogados tradicionais.

Como ninguém tem tempo a perder, um artigo deve ser conciso, objetivo, muito bem escrito e, de preferência, revisado por uma outra pessoa que não o autor. Antes de escrever um artigo é recomendável envolver a assessoria de imprensa no processo, de modo a discutir um tema que seja interessante, assim como o veículo mais adequado para publicar o futuro artigo.

Uma etapa importante é planejar o artigo antes de efetivamente escrevê-lo, tendo em mente que se deve procurar sempre escrever sobre temas relevantes e atuais, que estejam em evidência ou que possam ser de interesse para determinados públicos. E, é claro, deve-se sempre respeitar o tamanho máximo aceito por cada veículo. Quando um artigo é entregue e seu tamanho supera o aceito, ele será reduzido, uma tarefa que não se deve deixar a cargo do editor da publicação.

Escrever sobre temas que não sejam atuais, tipo um longo artigo sobre um assunto já conhecido, só funciona para publicações especializadas. Caso o escritório atue internacionalmente, o advogado deve procurar identificar quais publicações especializadas existem e também mandar para elas seus artigos. Para publicações mais genéricas ou, por exemplo, voltadas para negócios, é imprescindível ter relevância e objetividade.

De maneira geral, o importante é estar sempre de olho em novos veículos para os artigos escritos, algo em que a assessoria de imprensa pode ajudar muito, não deixando de lado os vários sites que existem disponíveis, especializados ou não. O melhor é que, após um artigo ser veiculado em alguma publicação, pode-se dar um tempo e submetê-lo para outra publicação. Enquanto o artigo estiver atual, não há razão para não se procurar maximizar sua exposição.

Talvez o grande desafio em termos de redação de artigos seja exatamente conseguir tempo para escrevê-los. Para o advogado que deseja destacar-se, é essencial que ele consiga tempo regularmente, de modo a sempre estar com um artigo publicado em algum lugar.

Sobre o post

Post originalmente publicado no blog marketingLEGAL em 12/12/2006.

Novidades por e-mail

Assine o feed RSS ou informe seu e-mail para receber as novidades:



Compartilhe



Em destaque

O estado do marketing jurídico: Brasil & México


Facebook




Twitter

© 2007-2017. Todos os direitos reservados.