Artigo   « Voltar

site de um escritório é muito mais que uma brochura digital

Marco Antonio P. Gonçalves


Uma visita aos sites dos maiores escritórios brasileiros, segundo o ranking publicado no anuário Os Mais Admirados do Direito 20061, mostra que já existem muitos sites de alto nível, com visual agradável e bem acabado, de fácil navegação e com conteúdo diversificado. Essa é uma característica presente não só nos sites de grandes escritórios, como também nos sitesde escritórios de menor porte. Nota-se, portanto, uma certa preocupação em termos de qualidade, o que é um forte indicador de que muitos escritórios já entendem o potencial de negócios proporcionado por uma excelente presença na internet.

Por outro lado, ao longo do ranking encontramos muitos escritórios com sites visualmente primários e outros com pouquíssimo conteúdo, verdadeiras versões digitais de suas brochuras impressas. São sites muito pouco atraentes para clientes e potenciais clientes, dentre outros, que podem visitá-los em busca de informações ou mesmo com a intenção de iniciar um relacionamento.

A título de exemplo, um dos escritórios listados no ranking mantém a mesma página inicial desde o ano 2000. Ou seja, visitantes que decidirem retornar após uma primeira visita, não encontrarão nenhuma mudança na página inicial. Existem novidades? Difícil dizer, pois nada mudou desde a última visita e não há indicação alguma de qualquer novidade. Se, ainda assim, o visitante insistir em retornar uma terceira vez, e tudo continuar inalterado, ele dificilmente retornará novamente.

Logo, o que é preciso para um escritório, ou mesmo para um advogado autônomo, estabelecer um site com um mínimo de atratividade e utilidade para clientes, potenciais clientes e demais visitantes? O básico do básico começa com informações sobre o escritório e seus advogados:

  • Apresentação – É importante apresentar sucintamente o escritório, falar um pouco de sua história e abordar quaisquer aspectos que possam ser relevantes.

  • Perfis dos advogados – Quanto mais completo, melhor. Listar telefone direto, endereço de e-mail, posição (sócio, associado ou advogado), expertise, formação, idiomas, associações das quais é membro etc.

  • Serviços prestados – Apresentar todos os serviços prestados pelo escritório, com detalhes, e descritos do ponto de vista de sua utilidade para um cliente ou potencial cliente.

  • Informações de contato – Além de endereço completo e números de telefone e fax, é imperativo listar um endereço de e-mail geral. Telefones e endereço de e-mail geral devem, idealmente, estar presentes em todas as páginas, de preferência no rodapé.

  • Formulário de contato – É extremamente recomendável prover um formulário simples, que não só facilitará o contato por um visitante interessado, como também ajudará na identificação, ainda que parcial, dos contatos recebidos através do site. Essa é uma ótima forma de mensurar parte do retorno de um site, ainda que muitas pessoas prefiram enviar uma mensagem direta ou um contato telefônico.

Sobre o penúltimo item, cabe ressaltar que diversos sites listados no ranking simplesmente não listam um endereço de e-mail geral. Alguns, inclusive não listam nem os endereços de e-mailde seus advogados. Em tempos de internet, e ainda que sejamos constantemente assolados por mensagens de spam, tal prática é completamente inadmissível.

Além do conteúdo básico, existem vários outros conteúdos e características que melhoram o resultado geral de um site para seus visitantes. A lista a seguir apresenta conteúdo adicional que torna um site dinâmico e, conseqüentemente, ainda mais atraente, garantindo que visitantes satisfeitos retornem futuramente:

  • Indústrias– No caso de escritórios que atendem clientes empresariais, é aconselhável listar também as principais indústrias atendidas. Afinal, clientes não pensam em áreas de atuação, mas sim em termos de seus negócios e das indústrias às quais pertencem. 

  • Notícias– Uma ótima idéia é selecionar e divulgar notícias da mídia relacionadas às áreas de atuação do escritório, incluindo as indústrias atendidas, além de redigir notícias sobre novidades no escritório e no site.

  • Informativo – Manter um informativo periódico é uma ótima forma de manter contato regular com clientes, além de que pode ficar disponível no site para todos os visitantes.

  • Presença na mídia – Toda informação que sair na mídia sobre o escritório ou seus advogados deve ser incluída, já que contribui, e muito, para agregar credibilidade. Isso também se aplica a artigos não publicados. Todo conteúdo, gerado interna ou externamente, deve, na medida do possível, ser disponibilizado através do site

  • Blog – Uma forma de fortalecer a presença de um escritório na internet é manter um blog2. Pode ser integrado ao site ou completamente independente, é de fácil criação e atualização e é uma das melhores maneiras para um advogado ganhar credibilidade e até novos clientes. Demanda um certo investimento de tempo, mas tem resultados altamente positivos. Um bom ponto de partida é usar o tradicional serviço Blogger, gratuito, para criar um blog e entender o seu funcionamento na prática3.

Como um site não é feito apenas de conteúdo, é preciso atentar para algumas características que devem ser consideradas, de modo a tornar o conteúdo disponível de fácil consumo pelos visitantes:

  • Usabilidade – Congrega as boas práticas relacionadas ao design de sites, melhor explicada nos dois itens seguintes. Jakob Nielsen, o maior especialista do mundo no assunto, mantém um excelente informativo gratuito chamado Alertbox, sendo possível acessar todas as edições lançadas desde 19954.

  • Layout consistente – O site, como um todo, deve ter um layout consistente que seja rapidamente compreendido por seus visitantes.

  • Navegabilidade – Além do layout consistente, um site deve ter uma estrutura de navegação muito clara e intuitiva. Como os visitantes nem sempre pensam da mesma maneira, é importante não só ter disponível um menu de navegação, como também uma ferramenta de busca e um mapa do site.

  • Atualizações regulares – Somente um fluxo constante de conteúdo diversificado é que dá vida ao site e faz com que os visitantes retornem para novas visitas.

  • Google – Atualmente, e já há um bom tempo, uma das principais vias de divulgação para o mundo é ter as páginas de um site disponíveis no Google. Ele automaticamente encontra e adiciona novos sites ao seu imenso índice, mas não custa nada avisá-lo de um novositeusando o formulário apropriado5.

Uma última e importante dica é sobre a geração de relatórios analíticos de todos os acessos recebidos pelo site. Existem inúmeras aplicações, gratuitas e comerciais, que geram os mais variados e completos relatórios. Uma que é excelente, e gratuita, é o Google Analytics6. Através de relatórios é possível conhecer, a fundo, tudo o que se passa em um site, tais como: média diária de páginas visitadas, páginas mais acessadas, localidades dos visitantes, origem dos visitantes (como chegaram ao seu site?) etc. Sem isso, é como jogar boliche no escuro. Com sorte, você até pode derrubar alguns pinos, mas dificilmente saberá quantos foram derrubados.

Enfim, muito mais pode ser feito além de tudo o que foi apresentado. O importante é entender que um site pode ser muito mais do que uma versão eletrônica de uma brochura impressa. Ele pode ser um grande repositório de todo o conteúdo gerado pelo escritório, incluindo conteúdo de terceiros sobre suas atividades, servindo de referência para clientes, potenciais clientes e estudantes de direito, dentre outros, sem falar que pode efetivamente gerar negócios.

 

Notas:

  1. Anuário preparado pela Análise Editorial em parceria com a revista eletrônica Consultor Jurídico. Vide informações disponíveis em www.analiseadvocacia.com.br.
  2. Sites de fácil atualização e navegação, cujas atualizações, chamadas posts, são exibidas cronologicamente. Vide informações disponíveis em pt.wikipedia.org/wiki/Blog.
  3. Vide www.blogger.com/start?hl=pt-BR.
  4. Vide www.useit.com/alertbox.
  5. Vide www.google.com.br/intl/pt-BR/add_url.html.
  6. Vide www.google.com.br/analytics.
Sobre o artigo

Veiculado nos sites:
  • Consultor Jurídico [19/04/2007]
  • Netlegis - Revista Contábil & Jurídica [20/04/2007]
  • Gazeta Jurídica.com.br [20/04/2007]
  • Juristas [01/05/2007]

Novidades por e-mail

Assine o feed RSS ou informe seu e-mail para receber as novidades:



Compartilhe



Em destaque

Estudo brasileiro sobre o relacionamento entre departamentos jurídicos e escritórios de advocacia


Facebook




Twitter

© 2007-2017. Todos os direitos reservados.